quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

domingo, 14 de novembro de 2010

Diarios de Che

Acabei de o ver....

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Escrevo de Bogotá

Olá,
Mais uma actualizaçao, neste momento estou em Bogotá e a minha mota nao sai da garagem faz quase 3 meses. Já me olha de lado! Mas como disseram A viagem nao é ir do ponto A ao ponto B, mas tudo o que se passa pelo meio. Pois ha que aproveitar as oportunidades e neste momento tenho uma boa. Acontece que a conjectura macro tanto da Colombia como da America latina é boa na minha área de trabalho, como Estratega digital em uma agencia digital. Abriram-se portas e pura e simplesmente nao lhes pude virar as costas, e como me atirei de cabeca a esta viagem, tambem me estou a atirar de cabeca para as portas abertas. No fundo, estou a ganhar mais experiencia de trabalho e o mais importante de tudo, capital.

Alasca continua nos meus planos, capitalizar-me , bogota e trabalho sao so um meio de atingir os fins. Com isto em mente, levanto-me todos os dias, feliz, sabendo que estou um pouco mais proximo do alasca.

Quanto à minha rotina diaria, nao varia muito das vossas, pois trabalho full time, e time de agencia que para quem trabalha ou trabalhou, sabe bem que nao ha horarios. Já tenho bons amigos Colombianos o que torna a minha tarefa muito facil, realmente estou a adorar esta fase estática da viagem.


Vou contando mais, menos espaçado pois a rotina nao permite grandes aventuras no espirito em que este blog foi creado (sim, tenho muitos filmes, muitos censuráveis, mas isso seria noutro blog com outras condiçoes e talvez ate com um Heterónimo)

Um grande abraço a todos os que me seguem dando apoio e a todos os que estao em Portugal.

p.s. chego a lisboa dia 15 de julho, para ficar um mes (ferias) gostava de estar com todos os que me escreveram... Apos o mes, volto a Bogota, para me continuar a capitalizar.

Grande Abraço,
Elvaipe

quarta-feira, 10 de março de 2010

Estou vivo

Pois devo um grande pedido de desculpas. Sumi, mas nao morri. Quem viajou e chegou ao fim da viagem sabe que é muito dificil retomar um blog de viagem. Pois foi o que se me passou, nao que a viagem tenha acabado, mas esta em pausa.

Pois bem, a ultima vez que escrevi, estava em bogota... na verdade... sigo em bogota, mas nao em regime de viagem. Tenho casa, contas e responsabilidades ca. Pois é verdade, fiquei a viver ca.

A mota segue ca, mas trocada pela minha querida bicicleta; a fiel companheira diaria... ela vai ao trabalho, ao supermercado, passear... a mota, um pouco ciumenta descansa forte na garagem.

Pois infelizmente nao tenho muitas historias dignas de partilhar... (num blog)

Rotina igual a vossa 8am. trabalho, quando acaba, casa... pois raramente acaba a horas decentes de algo mais... trabalho numa agencia digital, tal como em lisboa, com os mesmos stresses e a mesma falta de horarios.

6 feira saida, tal como em lx, sabado descanso, domigo bicicleta e familia... tal como lx...

Segui este caminho porque sentia que a minha viagem precisava de uma pausa...

Segui este caminho para ter a certeza que conseguia voltar e surpresa, tal como bicicleta, nunca se esquece.

A boa noticia: A viagem vai continuar, alasca como destino.

A boa noticia: Posso trabalhar onde quer que queira desde que haja net e mercado.

A boa noticia: Sao paulo é a minha proxima paragem estrategica antes de enveredar pela america central, usa, canada e alasca.

A boa noticia: A viagem marcou-me positivamente para sempre... sou nomada, como uma doenca incuravel, mas sem a ligacao negativa a palavra doenca.

A boa noticia: Consegui voltar a escrever no meu blog, apesar do Elvaipe estar a dormir...

Obrigado a todos os que me seguiram e me deram forca...

Vou estando...

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Bogota

Colombia, o país da filicidade, o rouba corações...

De Popayan fui a Cali, uma cidade quente em todos os sentidos, onde me encontrei de novo com o Pete. Estivemos um dia num hostel em que o dono viajou de mota pela a america central, casou com uma colombiana e agora têm o Hostel muito simpatico e uma bebe tambem muito simpatica...



Fran, a minha amiga canadiana, a que me acompanhou em cusco, val sagrado, macchu picchu... estava em bogota em casa da sua familia e convidou-me para um almoço de despedida em casa de uma tia, nos arredores de Bogota - Chia dando-me uma data, um objectivo... tinha que estar em Bogota mais tardar no sabado, e assim foi... Sabado de manhã, partimos para Chia, a Fran, eu, a tia Consuelo e o Kasma, um amigo japones...

Lindo, mais uma vez me senti em familia, unida como dificilmente se vê... chegamos cedo para ajudar a preparar um prato tipico da colombia, o ajiaco, um caldo de galinha com 3 tipos de batatas diferentes, salsa, azeite, sal, natas, milho e mais uns truques que se me escaparam.


A mim ao Kasma e a tia Consuelo, tocou-nos cortar as batatas... (a tia Consuelo, eu, a Fran e o Kasma)



Lição de origami dada pelo Kasma... o prateado da esquerda é um mutante feito por uma prima da Fran cheia de jeito...

Primas, tias e primos da Fran, receberam-nos como um deles...

Jardim da casa...

Desporto nacional... Jenga... (3 primas da Fran)
Depois de um belissimo almoço, cheio de gargalhadas, vieram as lagrimas... a hora do adeus...
Foi um sabado de felicidade pura...
Fran I will never forget you!!!!!

Bogota parte II
Pouco antes de chegar à Colombia, descobri que tinha cá um tio avô a viver. Alguns telefonemas e convidado a conhecê-lo.

O Henrico, filho da minha tia, ou seja, meu primo 'politico', foi-me buscar ao hostel onde estava. Parece que a zona não era muito segura... Fomos almoçar a um restaurante muito simpatico, onde provei mais um dos fantasticos pratos tipicos da colombia (não disse ainda, mas na colombia come-se muito muito bem)... conversamos, conversamos e 4 (sim quatro) horas passaram... chegou finalmente a hora de conhecer as lendas da familia, o meu tio avô Alexandre e a minha tia avó Fiorella...

Braços muito abertos e sorrisos rasgados de orelha a orelha foi o que me esperou quando entrei em casa... Não tenho palavras para descrever a simpatia de toda a familia...

Jantar de recepção em minha honrra... o melhor jantar dos ultimos muitos anos... sem exagero... dos top 3 da minha vida...
A minha familia... Nunca mas nunca os hei-de esquecer... cada um roubou um pouco de mim e eu deles...

Vista de bogota...

Um dos dias fomos a capela do sal, uma capela esculpida numa mina de sal... brutal, cruz de 15 etros de altura na nave principal da capela de sal... a 180 m de profundidade o que faz a capela mais profunda do mundo....
Bogota by night
video
Estou em casa do meu tio avô... tenho um lar uma familia... que posso mais eu querer ? esta é a cereja em cima de um ja muito bom bolo... é o toque final... Descobri as minhas raizes, conheci uma parte de mim, tudo por ter conhecido a minha familia, o meu sangue a meio mundo de distancia...
O avô que nunca tive... (Alexandre)
A 'tia avó' que sempre quis ter... (Fiorella)
O 'irmão' que teimou em não nascer apesar de o querer ter... (Henrico)
As 'primas' super hiper simpaticas que me adoptaram como primo de sangue... (Fioretta, Caroline e suas filhas)...
E que dizem desta fotografia dos meus tetra-avôs com a minha tri-avó ?


Sinto-me o mais sortudo do mundo... não tenho ouro mas tenho amor...

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Baños, Quito e Colombia

Fui para Baños, uma terra no equador que me disseram que era linda... e realmente confirmou-se, um vale, rodeado de montanhas verdes, cataratas.. lindo. Lá, combinei com o Pete, um dos meus amigos autralianos que fez a bolivia comigo, encontramo-nos e assim foi. Experimentei cannyoning, uma especie de rappel mas nas cataratas de um rio... adorei

Um casal de japoneses, a fazer a mesma volta que eu, mas numa acelera 90... Brutal


Quando estava a ir de cuenca para baños, a estrada começa a ficar com uma areia fina preta, até que desaparece.... foi o volcan Tungurahua, que teve uma erupção grande em 2006 e comeu a estrada...

Fim da estrada... foi uma erupção grande, segundo soube...


Tive que voltar para tras e ir dar uma granda bolta para chegar a baños. Nesse dia, o Pete chegou...

No dia seguinte, tinha marcado cannyoning, num rio perto. Como tinha chovido a noite toda, havia muita agua, o que tornou a experiencia muito mais adernalinica.

Vista do rio, aqui começava a catarata de 48 m que iamos descer. Brutal


Uma das cataratas mais pequenas que descemos, brutal tambem



A tal catarata de 48 m... reparem no centro da fotografia... sou eu!!!
Topo da catarata grande

O grupo todo... eram turistas de 15 dias... mas muito simpaticos, 2 familias da holanda.

Ficamos 2 noites em Baños.

Em oruro, nabolivia, conheci o Nico, que estava a fazer o big loop tambem de mota, e voltamos a encontrar-nos em la paz....
O Nico é americano, mas vive em quito há muitos anos e (há 2 meses atras) disse que se tivesse em quito quando eu chegasse, que teria casa, comida e roupa lavada. Mandei mail e... Convidado!!!
chegando a quito, eu e o pete separamo-nos, ele ficou num hostel e eu fui para casa do Nico... Fiquei la 3 noites... fui adoptado outra vez pela familia toda... super simpaticos, trataram-me como se fosse filho e irmao... brutal, foram 3 dias fablosos, mas como estou a ficar sem tempo, resisti à tentação de ficar mais tempo.

A minha mota e a do Nico, uma BMW 1150 GS

A fabulosa vista de um volcan de casa do Nico

A minha muito simpatica familia equatoriana...

Arranquei domingo, depois de um fabuloso pequeno almoço em familia, com destino o mais a norte possivel, se conseguisse, colombia. Não consegui, ficou quase de noite e parei em Tulcan, cidade muito feia na fronteira com a colombia.

Segunda de manha cedo, arranquei para a Colombia. Na fronteira, tudo foi muito rapido e facil e a minha entrada, triunfal... Estava muito feliz.
Todos os viajantes que encontrei e alguns amigos portugueses, disseram que a colombia é fabulosa... confirmou-se... paisagens lindas, estradas boas com vista brutal, pessoas muito mas mesmo muito simpaticas e barato... Fiz um pequeno filme na colombia, a caminho de Popayan, onde estou agora. A paisagem é completamente diferente de tudo o que tinha visto ate agora... apanhei a minha primeira chuvada tropical...


video
viva a colombia!!!!!

domingo, 9 de agosto de 2009

Huaraz - Cañon del Pato

Já estava com saudades, muitas saudades. No dia 3 de agosto, dia em que fiz quatro mêses, tive um presente.

Seguindo o conselho do argentino que viajava há 4 anos de mota, saí de Haraz, com destino à costa de novo, onde apanhava a panamericana para norte... o verdadeiro presente estava para vir e não sabia - Cañon del pato, fica entre Huaraz e a panamericana.

Arranco tarde, pelas 10:30 a.m. com estrada boa... uns km's andados e começa uma vista inacreditavel, com boa estrada de montanha. Boas curvas, boa vista, dia bonito, 28 graus... perfeito.

A cordilheira branca à minha esquerda com neve no pico:



Avanço uns bons km's e entro num cañon... lindo, continua bom alcatrão, mas cada vez mais fininho... isto promete, comentei com os meus botões:




Até que ... TERRA!!! já não tinha uma estrada de terra há algum tempo... HUUHUHUHHU!!!!


Espectacular, mas esta estrada está no top 5 das piores que que fiz, incluindo as da bolivia... LINDO!!! vou devagar; o piso está mesmo mesmo muito mau, muitas pedras grandes, uma distracção e chão de certeza!
Vista espectacular do cañon del pato... infelizmente as fotografias não lhe fazem justiça:





Por esta altura a estrada fica mesmo mesmo má, é promovida ao top 3 das piores em piso, mas top 10 em vista...
tuneis interminaveis com muito mau piso, terra, areia, pedras muito grandes, tudo isto sem se ver bem, pois tava muito sol fora...

estou muito bem a andar quando... 3 ciclistas, numa das piores estradas.... Paro um pouco, conversamos... vão tambem muito devagar, e vão ficar numa vila pequena que há no caminho. têm 4 horas de luz, 35 km a subir e com muito mau piso...
-boa sorte, desejei...

e partem...
Mais uma das incriveis vistas que se tem...
ao fim de 75 km's de estrada muito má mas linda, chego finalmente ao alcatrão. A mota ficou toda cagada, como gosto e tive pela primeira vez danos materiais... um dos elasticos que uso para segurar o pneu subsalente partiu de uma forma inacreditável (foi preciso muita força para ter partido como partiu e não o usava com muita tensão) e o chumbo que calibra a roda da frente, nem vê-lo, mesmo usando tape para evitar que caia... Prova das péssimas condições da estrada...
Mota toda cagada....


Como demorei muito tempo a fazer os 75 km's de terra, acabei por ficar a meio caminho do que tinha planeado, em Trujillo, num hotel muito mau...
Este dia soube-me a pato, venham mais...